Últimas

www.
Home / destaque / Números do Setor Moveleiro continuam oscilando no mercado interno
Números do Setor Moveleiro continuam oscilando no mercado interno

Números do Setor Moveleiro continuam oscilando no mercado interno

Nos últimos tempos, a economia brasileira vive em uma gangorra. Há meses em que os números sobem, mostrando pequenas melhoras, e outros em que caem novamente. E este cenário não foi diferente em outubro.

Segundo dados divulgados pelo relatório do IEMI – Inteligência de Mercado, o setor moveleiro voltou a oscilar.

No Brasil, a produção de móveis em volumes que havia alcançado 36,2 milhões de peças em setembro, e caiu para 35 milhões em outubro, voltou a apresentar uma leve melhora, somando 35,6 milhões de peças, o que representa uma alta de 2,1%. Nos últimos 12 meses, a produção recuou 14,2% em relação ao mesmo período anterior.

O panorama não foi favorável no Rio Grande do Sul, que no mês passado somou 7,6 milhões de unidades, uma queda de 1,2% se comparado a setembro. A produção na indústria de transformação apresentou alta de 0,1%.

O consumo aparente de móveis no Brasil – que em setembro havia caído – sinalizou um aumento de 2%, com 35,2 milhões de peças. No Estado, o saldo foi negativo: 7,2 milhões e queda de 2,1% no mês.

A participação dos móveis importados no Brasil foi de 1,9% em outubro contra 1,6% de setembro, e 2,4% no acumulado do ano. A dos móveis exportados foi de 3,1% sobre 3% do mês anterior, e 3,4% a.a..

No Rio Grande do Sul os móveis importados representaram menos de 1% do consumo interno. Nas exportações houve uma leve melhora: de 5,7% para 6,3%.

A produtividade da indústria moveleira teve um aumento de 2,7% e a da indústria de transformação registrou alta de 1,5%.

Seguindo uma sequência de meses consecutivos com queda, o volume de geração de empregos permaneceu com números negativos no setor de móveis.

No Brasil, em outubro, houve queda de 0,4%. No ano, a retração já chega a 4,7%. Na indústria de transformação houve recuo de 0,7% no mês, de (-) 3% no ano e de (-) 6,1% nos últimos doze meses.

O Ministério do Trabalho e Emprego – CAGED informou que foram abertas 14 vagas de trabalho no mês, chegando a 234.900 empregos diretos, uma queda de 5,2% em relação a dezembro de 2015.

No RS, considerando o mesmo período de comparação, houve queda no saldo de emprego na indústria moveleira, com fechamento de 47 postos de trabalho, chegando a 34.310 postos de empregos diretos no setor, uma redução de 4,4% em relação a dezembro do ano passado.

A média salarial também teve desvalorização de 1%. Na indústria de transformação, a desvalorização chegou a 2,1%.

As vendas do comércio varejista de móveis, que vinham amargando maus resultados, apresentaram uma leve alta de 5,7% em volume de peças e de 5,7% em valores. No Rio Grande do Sul, também houve alta de 9,4% em volume e de (+) 9,2% em valores.

O presidente da MOVERGS, Volnei Benini, destaca que 2016 tem sido um ano difícil economicamente, politicamente e socialmente. “Está sendo desafiador ser empresário no Brasil nos últimos anos”, avalia, e completa: “Quem conseguir vencer estes obstáculos, certamente sairá fortalecido. É preciso acreditar e trabalhar para isso”.

 

Imagem: Mega Moveleiros

Por Movergs

About Mega Moveleiros

Portal de notícias e negócios para marcenarias, indÚstrias e revendas do setor moveleiro no Brasil.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Scroll To Top