Últimas

www.
Home / Notícias / Economia / Micro e pequenas indústrias representam a força do setor em Santa Catarina
Micro e pequenas indústrias representam a força do setor em Santa Catarina

Micro e pequenas indústrias representam a força do setor em Santa Catarina

Câmara de Desenvolvimento da Micro e Pequena Indústria da FIESC debate pautas da categoria com empresários da região oeste

“Cerca de 98% dos estabelecimentos industriais de Santa Catarina são considerados micro e pequenos, ou seja, possuem até 99 empregados. Eles são responsáveis por quase 400 mil empregos diretos e mais da metade da força de trabalho ocupada no Estado”, observou o presidente da Câmara de Desenvolvimento da Micro e Pequena Indústria da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), Célio Bayer. Os dados foram informados durante reunião da Câmara nesta quarta-feira (14), em Chapecó, com a presença de lideranças da FIESC e representantes da indústria na região oeste.

Bayer salientou que, na avaliação do balanço de emprego, o comportamento das micro e pequenas indústrias mostram-se mais positivos e mesmo diante da crise a variação delas foi menos negativa. “O número de empregos e estabelecimentos industriais ampliou em Santa Catarina, principalmente ancorado na micro indústria. Desde 2013 o crescimento foi de 9% no número de empregados e 18,2% no de estabelecimentos”.

Para o presidente, a força das micro e pequenas indústrias é latente. “No que diz respeito ao comércio exterior, por exemplo, elas são responsáveis por apenas 2,6% do montante exportado pelo Estado, mas, mesmo pequeno, esse resultado esconde o grande crescimento do segmento: no último ano, as vendas externas das micro cresceram 11,28% valor que passa para 9,69 entre as pequenas indústrias”, complementou.

O vice-presidente Regional Oeste da FIESC Waldemar Antônio Schmitzreforçou que o crescimento das micro e pequenas indústrias também é uma realidade da região oeste. Segundo ele, Chapecó que é considerado o sexto maior Produto Interno Bruto do Estado (PIB) – R$ 7,6 bilhões – a quarta maior indústria catarinense – R$ 2,2 bilhões – e a quarta maior representatividade no emprego industrial – 25.534. Além disso, têm o mesmo índice de 98,1% das indústrias enquadradas no porte de micro e pequenas, uma porcentagem de 51,7% dos empregos diretos.

“Os dados divulgados pela Câmara nos motivam e nos fazem ver a importância econômica que os micro e pequenos têm para o nosso município e, também, Estado. A FIESC, enquanto entidade representativa, atua fortemente em favor de políticas públicas e de ações que favoreçam e estimulem o surgimento e o desenvolvimento no setor”, reforçou.

PALESTRAS

Durante a reunião, o diretor do Conselho Regional de Contabilidade (CRC/SC) Roberto Aurélio Merlo explanou sobre “Simples Nacional e Refis – O que impacta em meu negócio”. Merlo explicou que entre as principais mudanças para micro e pequenas empresas estão os novos limites de faturamento e inclusão e retirada de ocupações no regime.

A partir deste ano existe novo limite de faturamento anual para enquadramento. O MEI poderá faturar até R$ 81 mil – o teto anterior era de R$ 60 mil. Microempresas permanecem com teto de R$ 360 mil e o faturamento de pequenas empresas sobe de R$ 3,6 milhões para R$ 4,8 milhões.

Pelas novas regras, os limites para o recolhimento do ICMS e do ISS, impostos estadual e municipal, respectivamente, continuam em R$ 3,6 milhões dentro do Simples. Já os impostos federais terão teto de R$ 4,8 milhões.

         O contador da Fazenda Estadual (DCOG/SEF) Dielis H. Fiorentini explicou sobre “Compras Governamentais – a participação da micro e pequena indústria”. Na sequência o empresário Milvo Zancanaro apresentou o case regional “Inserção das MPEs no comércio internacional – como fazer acontecer”. O administrador é diretor da empresa Gelnex Indústria e Comércio LTDA, sócio da Itaberry Frutas Finas LTDA e vice-presidente de relações internacionais da FACISC.

Também foram apresentadas pelo Coordenador do Observatório da Indústria, Sidnei Manoel Rodrigues, informações estratégicas para as micro e pequenas indústrias, disponíveis no Portal Setorial da FIESC (http://www.portalsetorialfiesc.com.br/).

Por MB Comunicação

Imagem: Divulgação

About Mega Moveleiros

Portal de notícias e negócios para marcenarias, indÚstrias e revendas do setor moveleiro no Brasil.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Scroll To Top