Últimas

www.
Home / Notícias / Economia / Indústria do Paraná terá menos prejuízo com feriados em 2019
Indústria do Paraná terá menos prejuízo com feriados em 2019

Indústria do Paraná terá menos prejuízo com feriados em 2019

De acordo com a Fiep, o impacto dos dias não trabalhados será 39% menor que no ano passado

O ano deve ser mais produtivo para a indústria do Paraná em 2019. Pelo menos no que se refere à quantidade de dias trabalhados e às paradas em função de feriados e emendas do calendário nacional, que devem ser menores. Serão 254 dias úteis este ano, contra 251 do ano passado, e 249, de 2017. Parece pouco, mas isso representa um impacto 39% menor na produção industrial ao longo do ano em relação à registrada em 2018.

Em valores, as perdas com feriados e emendas, quando os dias não-trabalhados caem em terças e quintas-feiras, chegaram a R$ 4,8 bilhões em 2018. A previsão para este ano, segundo a Fiep, é de R$ 2,9 bilhões. Se considerados apenas os feriados em dias úteis, o valor, no Paraná, cai para R$ 2,277 bilhões, ou seja, dois dias a mais de interrupção podem representar uma perda adicional de R$ 650,6 milhões. O estudo segue a metodologia de uma pesquisa anual desenvolvida pela Firjan, do Rio de Janeiro.

As paralisações da atividade produtiva em feriados elevam os custos da indústria. Isso porque interrompem o trabalho na maioria das fábricas ou aumentam os custos das que mantêm processos de produção contínuos, como as petrolíferas e siderúrgicas, por exemplo, que funcionam 24 horas. “Na maioria, o custo da mão-de obra do trabalhador praticamente dobra nos dias de feriado, elevando também os encargos. Sem contar que estamos falando apenas dos feriados nacionais, há ainda o acréscimo dos municipais e estaduais nesta conta”, explica o economista da Fiep, Evânio Felippe.

O ano terá 11 feriados nacionais, dois deles com possibilidades de emendas. A terça-feira de Carnaval, em 5 de março, e Corpus Christi, em 20 de junho. Em outras cidades do estado ainda é necessário contabilizar os feriados municipais. Mas, na capital, o Dia de Nossa Senhora das Luz dos Pinhais, 8 de setembro, cairá num domingo, sem prejudicar a atividade industrial. “De forma geral, estas interrupções são significativas, chegando a representar 3,54% do PIB industrial. Outro fator é que estes dias também impactam nos custos operacionais das empresas, comprometendo ainda mais a produtividade do setor”, acrescenta.

A aprovação da reforma trabalhista, em 2018, pode acabar com parte da perda do setor produtivo, principalmente no que se refere às emendas de feriados. A legislação sugere que, quando o feriado ocorrer em terças ou quintas-feiras, que seja substituído por segundas ou sextas, dias mais próximos dos fins de semana, acabando de vez com o dia adicional de folga. Este é uma alternativa viável para diminuir os custos de gestão dos programas de compensação de horas de trabalho. “Mas é necessário que a mudança esteja prevista na negociação coletiva da categoria. Uma vez instituída, ajudaria ainda mais a reduzir as perdas do setor produtivo, contribuindo com o processo de retomada de crescimento da atividade industrial do país”, conclui o economista.

 

 

 

Por Assessoria de Imprensa Sistema Fiep

Imagem: Divulgação Fiep

About Mega Moveleiros

Portal de notícias e negócios para marcenarias, indÚstrias e revendas do setor moveleiro no Brasil.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Scroll To Top