Últimas

www.
Home / Notícias / Economia / Crescimento do setor de máquinas e equipamentos foi de 7,7%, em 2018
Crescimento do setor de máquinas e equipamentos foi de 7,7%, em 2018

Crescimento do setor de máquinas e equipamentos foi de 7,7%, em 2018

Segundo a Abimaq, o faturamento subiu 14,4% em outubro em comparação ao mesmo mês do ano passado

O rompimento de 20 anos de um governo social-democrático e a entrada de uma política liberal é motivo de boas expectativas para os próximos anos, de acordo com a diretoria da Abimaq. Em coletiva à imprensa na tarde desta terça-feira, 27, a Associação de Máquinas e Equipamentos apresentou os últimos dados conjunturais de 2018, destacando um otimismo frente às possíveis reformas do governo, assim como um estreitamento de diálogo com o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, da equipe do presidente eleito, Jair Bolsonaro.

Na segunda-feira, 26, a diretoria da Abimaq esteve por duas horas em reunião com Guedes o qual antecipou uma previsão de crescimento para os próximos anos e deixou claro a referência de uma abertura comercial que será negociada, gradual conforme for sendo reduzido o custo Brasil.

Para a diretoria da Abimaq, tanto a Reforma da Previdência como a Reforma Tributária há um período de transição longo, o que vai mudar é a expectativa, mas em termos de contas públicas o efeito é de médio e longo prazo.  “Podemos esperar um futuro melhor, a partir do segundo e terceiro ano de governo. No ano que vem a expectativa é de um crescimento relativamente pequeno, da mesma ordem de grandeza desse ano, deveremos fechar em 7%”, destacou Mario Bernardini, diretor de competitividade da Abimaq.

Dados conjunturais da indústria de bens e capitais

No mês de outubro de 2018, a indústria de máquinas e equipamentos registrou crescimento em suas vendas, sendo que sobre o mesmo mês de 2017, a alta foi de 14,4%. No ano (jan-out), a receita manteve a firme tendência de recuperação, e alcançou 7,7% de crescimento em relação ao mesmo período de 2017.

Segundo a diretoria da Abimaq, este ano o crescimento foi puxado pelas exportações, em decorrência em função do aumento do quantum e do câmbio. No mês de outubro em relação a setembro, o setor recuperou com folga a queda de -25% ao registrar crescimento de 29% nas exportações. Já para o próximo ano, espera-se que o crescimento venha a ser puxado um pouco mais pelo mercado interno, tanto que ele já mostra sinais de recuperação no período deixando, praticamente, de influenciar negativamente a receita.

Quanto aos números das importações, em outubro deste ano houve aumento no consumo de máquinas e equipamentos importados. O crescimento foi verificado tanto em relação ao mês anterior (+23,4%) como em relação ao mesmo mês de 2017 (+23,0%). Este resultado elevou a taxa de crescimento observada em 2018 de 15,6% (até setembro de 2018) para 16,4% até o mês de outubro/18. Neste ano, contabilizados de janeiro a outubro, a China, permaneceu como a principal origem das importações de máquinas e equipamentos, tanto em valores como em quantidade.

A indústria de máquinas e equipamentos encerrou o mês de outubro com 302,6 mil pessoas ocupadas, um aumento de 0,3%, em relação ao mês de setembro de 2018. Este é o décimo crescimento consecutivo no setor neste tipo de análise.

 

 

 

Por BRISA TEIXEIRA

Imagem: Divulgação

About Mega Moveleiros

Portal de notícias e negócios para marcenarias, indÚstrias e revendas do setor moveleiro no Brasil.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Scroll To Top